O Complexo Arqueológico de Sóndor era um centro cerimonial andino de grande concentração de energia onde se reunia a cultura Chanka-Inca.

O Complexo Arqueológico de Sóndor foi o local que originalmente acolheu a cultura Chanka (1100-1400 dC) e mais tarde foi ocupado pelos incas (1400-1532). Suas construções de forma piramidal, são cercadas por muros e terraços que terminam em planaltos de amplos espaços abertos.

Por causa da forma da pirâmide central e sua vista para a lagoa da Pacucha, Sóndor teria sido um centro religioso, um lugar onde aconteciam festas rituais em cada um dos solstícios e equinócios. O encontro de comunidades distantes também era celebrado no complexo. Por estas razões diz-se que este lugar tornou-se um centro cerimonial andino onde há grande concentração de energia. Atualmente os aldeões continuam visitando o Sóndor para realizar rituais chamados "pagapus".

Localizado a 3.200 metros acima do nível do mar a 10 minutos da cidade de Andahuaylas, no departamento de Apurimac, Sondor possui uma pirâmide central de 500 degraus, que culmina em uma huaca, onde acredita-se que se eram feitos sacrifícios humanos.